Notícias

nov 16

ETANOL ADULTERADO: DISTRIBUIDORAS DE COMBUSTÍVEIS TERÃO QUE ARCAR COM A SOLUÇÃO DO PROBLEMA QUE ELAS MESMAS CRIARAM

Pródigas em apontar Revendedores como responsáveis por praticamente todas as mazelas do mercado nacional de combustíveis, na última semana três das maiores distribuidoras do país foram flagradas pela ANP fornecendo etanol gravemente adulterado para Postos estabelecidos em território fluminense.

Descoberto o problema, as companhias saíram em campo recomendando que os Revendedores parassem imediatamente de vender o etanol, e anunciando que iriam montar uma operação de recolhimento de volta do produto.

A propósito de tal episódio, o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência no Estado do Rio de Janeiro (SINDESTADO-RJ) vem fazer as seguintes considerações:

1 – Que fique bem claro que este problema foi — e está sendo — criado pelas Distribuidoras, cabendo a elas todas as responsabilidades e custos, direta e indiretamente decorrentes, agora ou no futuro.

2 – O fornecimento de etanol adulterado está causando aos Postos consideráveis danos morais e lucros cessantes, os quais o SINDESTADO-RJ exigirá que sejam integralmente cobertos pelas companhias.

3 – Vale destacar que, descoberta a fraude, alguns Postos sofreram — abusiva e desnecessariamente — fechamento completo, tendo suas atividades paralisadas por inteiro. Nesses casos, evidentemente, as distribuidoras terão que ressarcir os Revendedores por todo o ocorrido, nunca sendo demais ressaltar o gravíssimo impacto à boa imagem do estabelecimento perante o público consumidor.

4 – O SINDESTADO-RJ quer que as distribuidoras envolvidas apresentem o quanto antes, de público — e sob o indispensável crivo da ANP e órgãos ambientais, de Defesa do Consumidor e de representantes do Ministério do Trabalho — um plano concreto, objetivo, eficiente e de rápida execução, de forma a proteger a saúde dos trabalhadores (o metanol, que foi usado para adulterar o etanol, é extremamente venenoso) e garantir que os tanques de combustíveis não apresentem nenhum traço do produto adulterado que elas próprias forneceram.

5 – Até que toda essa situação esteja vencida, nosso Sindicato conclama todos os Revendedores para que recolham e guardem amostras-testemunhas dos combustíveis que receberam desde o início de novembro de 2016, para que possam servir como provas em eventuais ações judiciais ou administrativas.

SINDESTADO-RJ
Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes
e Lojas de Conveniência no Estado do Rio de Janeiro