Notícias

nov 13

São Pedro da Aldeia ganha primeira usina de biogás do país

O município de São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos, ganhou a primeira usina de biogás do país. Integrante do programa Rio Capital da Energia, do Governo do Estado, a Usina de Tratamento de Biogás do Aterro Dois Arcos está prevista para entrar em operação comercial este mês. O empreendimento contou com investimentos de R$ 18 milhões.

A estimativa é de que a produção diária seja de 6 mil metros cúbicos de gás e, em oito anos, o volume suba para 20 mil metros cúbicos. Por ano, serão cinco milhões de metros cúbicos de biogás purificado. A produção inicial diária da nova usina conseguirá, por exemplo, abastecer o equivalente a 375 carros com Gás Natural Veicular (GNV) ou dois postos de GNV.

– A nova usina trará expressivo ganho ao meio ambiente, evitando o lançamento de cerca de 470 mil toneladas de dióxido de carbono até 2020. Com isso, poderão ser gerados créditos de carbono que serão emitidos pela Organização das Nações Unidas – disse a coordenadora do programa Rio Capital da Energia, Maria Paula Martins.

O Aterro Dois Arcos existe desde 2008 e processa em torno de 600 toneladas de lixo diariamente, provenientes de São Pedro da Aldeia, Búzios, Iguaba Grande, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Casimiro de Abreu, Silva Jardim e Araruama. Com o novo empreendimento, o lixo armazenado no aterro será transformado em gás natural renovável e está em negociação para ser comprado e distribuído pela Companhia Estadual de Gás.

– O lixo que fica nos aterros naturalmente já se transforma em biogás. Com a tecnologia de ponta usada na nova planta de purificação, este material será captado e encaminhado para a usina, onde será processado, transformando-se em gás natural renovável – explicou o diretor da GNR Dois Arcos Valorização de Biogás, Marcio Schittini.

Está prevista ainda a construção de um gasoduto de quatro quilômetros.

Eficiência energética no Rio

O Rio Capital da Energia completou o terceiro ano de existência com quase o dobro de projetos lançados em 2012. O número de iniciativas visando à eficiência energética, inovação tecnológica e energia verde passou de 34 para 65 em dois anos. Onze ações já foram finalizadas. No total, estão sendo investidos R$ 2,2 bilhões em projetos.

Iniciativas como o Maracanã Solar – sistema de geração e utilização de energia solar já lançada em parceria com empresas privadas – e o GT Veículos Elétricos, grupo que estuda a instalação de uma fábrica de carros elétricos, estão entre os beneficiados.

Outra novidade é o Atlas Solar do Rio, que vai revelar o potencial de geração solar do estado. Já o projeto Búzios Cidade Inteligente pretende transformar a cidade em referência de sustentabilidade.

Fonte: Palácio Guanabara